Saúde: Dia Mundial da Diabetes é marcado por ação especial na UBS Demósthenes Azevedo

0

Dona Terezinha Santis, 67 anos, é o orgulho da equipe de profissionais da Unidade Básica de Saúde Demósthenes Azevedo, no bairro Francisco Coelho, na Marabá Pioneira. Há 20 anos, a professora aposentada descobriu ter diabetes, mas só venceu as dificuldades há pouco menos de dois anos quando decidiu priorizar o tratamento ofertado na rede municipal de saúde, com a equipe da doutora Jaqueline Miranda.

“Eu achava que não conseguiria controlar a glicose, eu posso dizer que hoje minha glicose está controlada, porque eu entendi que tinha de fazer alguma coisa por mim, a médica insistia e foi muito bom isso. Eu obedeci às orientações médicas, medicações, dieta. Eu recebo todos os insumos necessários para o tratamento da diabetes” ressaltou.

A aposentada  faz parte dos 168 pacientes diabéticos, atendidos pelo Hiperdia, um programa que se destina ao cadastramento e acompanhamento de portadores de hipertensão arterial e/ou diabetes mellitus da rede ambulatorial do Sistema Único de Saúde – SUS.

Na manhã desta quinta-feira, (14), Dia Mundial do Diabetes, os profissionais de saúde fizeram uma atividade especial para esse grupo de pacientes, com direito a palestras e um lanche super saudável: salada de frutas com aveia e granola.  De acordo com Rosângela Martins, gerente do posto, o encontro foi a continuidade das ações, que já são desenvolvidas com este público. “É um compromisso que nós temos de estar monitorando e acompanhando, fazendo com que eles tenham maior qualidade de vida, que eles compreendam que pode sim viver com diabetes, e viver bem”, enfatizou a gerente, lembrando que no ano passado os diabéticos receberam da rede, um kit com glicosímetros, fitas, lancetas, álcool, seringas e insulina. Atualmente 68 pacientes fazem uso da insulina e outros 100 são acompanhados para manter a doença controlada.

Jaqueline Miranda é a médica que atende no programa. Ela alerta para os sintomas da doença, pois quanto mais cedo é descoberta, mais eficiente será o tratamento. “O paciente quando ele aumenta a glicose, o açúcar no sangue, ele entra no estágio de hiperglicemia, e pode causar alguns sintomas, cansaço, fadiga crônica. Aumenta, às vezes, as idas ao banheiro, diurese bem aumentada, pode também desenvolver tonturas, a visão pode ficar mais turva”, enfatiza a médica, destacando que a diabetes não tem cura, mas pode ser controlada, por isso, o paciente deve tomar alguns cuidados básicos.

“Mudança no estilo de vida, precisa fazer atividade física, ter uma alimentação adequada, balanceada e apropriada para diabetes e medicações de uso oral e injetável, as insulinas. O tratamento é personalizado”, enfatiza.

Texto: Leydiane Silva
Fotos: Paulo Sérgio dos Santos 

No comments