Saúde: Em nova estrutura, Centro de Especialidades atende cerca de 750 pacientes por semana

0

As doenças nos ossos e articulações levou dona Juvenira Ferreira Oliveira, de 58 anos, à cadeira de rodas. Ela é paciente do Centro de Especialidades Integradas (CEI), há dois anos e atualmente é lá que a dona de casa faz o tratamento com reumatologista para melhoria da saúde. Ela conhece bem a rotina do centro e está maravilhada com o novo espaço onde o CEI está funcionando, no bairro Amapá.

“Eu gostei muito, moro na Liberdade, então ficou mais perto. O atendimento tá bom, tô gostando”, confirma a dona de casa.

Pedro Gustavo acompanha a esposa Juvenira no tratamento há 7 anos. Segundo ele, o início do tratamento foi no estado do Tocantins, mas quando os recursos financeiros acabaram dona Juvenira passou a contar com o Tratamento Fora do Domicílio (TFD), por meio da Prefeitura de Marabá. A rotina desgastante acabou quando o CEI foi inaugurado, em 2017.

“No postinho da Liberdade deram o encaminhamento para o Pedro Cavalcante e o ortopedista encaminhou para Belém. Há uns dois anos o tratamento começou no Centro. O atendimento é sempre bom, funcionários sempre tratam bem”, ressalta o aposentado.

Quem também faz tem feito tratamento no CEI é a dona Luisa de Sousa. A aposentada teve que aguardar na fila da regulação pela consulta com reumatologista, mas a espera valeu a pena. “Eu tô gostando muito, fui bem atendida. Aqui o espaço é maior”, enfatizou a paciente.

Seu Valdir Pereira, de 67 anos, veio de longe, do município de Eldorado dos Carajás, em busca de atendimento com urologista, ele acredita que passará pela quarta cirurgia para retirada de pedra nos rins. Ao chegar ao município se deparou com o novo endereço do CEI e gostou do que viu. “Tá melhor, mais espaço”, comentou.

O CEI mudou de endereço há uma semana e a nova estrutura bem localizada na rodovia Transamazônica, no Bairro Amapá, já está refletindo no atendimento da população. Segundo o coordenador do centro, Fábio Lima, em média, são atendidas 140 pessoas diariamente. Os atendimentos acontecem em 16 especialidades.

De acordo com Fábio a tendência é de que a partir de agora, o número de atendimentos e também de especialidades possam aumentar.

“O objetivo é que aumente o numero de especialidades para atender cada vez melhor a população, sem precisar que o paciente possa sair de Marabá, via TFD ou qualquer outra forma”, destaca o coordenador.

Além disso, o CEI conta com aparelhos modernos para a realização de exames como: eletrocardiograma, mamógrafo, raio-x e ultrassonografia.

A porta de entrada no CEI é o encaminhamento feito por um clínico geral. Por isso, o primeiro passo do paciente é a consulta no postinho de saúde. O paciente passará pela regulação e só então será atendido pelo profissional indicado.

No CEI, atualmente trabalham nutricionista, psicólogo, psiquiatra, pediatra, oncologista, médico de cabeça e pescoço, reumatologista, cardiologista, neurologista, dermatologista, otorrino, ginecologista para casos de alto risco, urologista e fisioterapeuta.

Texto: Leydiane Silva
Fotos: Paulo Sérgio

Nenhum Comentário

ACESSIBILIDADE