Saúde: Profissionais de saúde participam de oficina para combate ao tabagismo

    0

    Atualmente nove postinhos ofertam o Programa do Tabagismo para pacientes que anseiam se livrar do vício do cigarro

    Médicos, enfermeiros, nutricionistas, terapeutas ocupacionais, fisioterapeutas, odontólogos e técnicos em enfermagem da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), participaram nesta quinta e sexta (27 e 28), no Auditório do Tribunal de Contas do Estado, na VP-8, Nova Marabá, da Oficina de Capacitação e Atualização do Programa Tabagismo da SMS, em parceria com a Secretaria de Saúde Pública do Estado do Pará. O objetivo, além de qualificar e atualizar os profissionais da saúde, é expandir o Programa do Tabagismo para mais Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município.

    A pedagoga Helane Moreira, coordenadora do Tabagismo na SMS, explica que das treze Unidades de Saúde da zona urbana, nove já estão funcionando com o programa do Tabagismo. A Secretaria Municipal de Saúde fornece a cada quatro meses dados ao Ministério da Saúde acerca do combate ao tabagismo. “Todas as pessoas que já fizeram parte desde a instalação do Programa até hoje, temos todos os dados no sistema. Nele também podemos ver qual diferencial que já aconteceu em Marabá, com a implantação do programa”, avalia.

     

     

     

     

     

     

    Trata-se da 3ª oficina a nível de Marabá em parceria com a Sespa, com iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde. Segundo Helane Moreira, os grupos iniciais têm um contingente mínimo de 15 a 20 pessoas, chegando até as unidades de 30 a 50% de êxito nas capacitações, como também no tratamento efetivado.

    As unidades que já funcionam com Programa de Tabagismo são: Liberdade (Emerson Caselli), Laranjeiras, Enfermeira Zezinha (Folha 23), Hiroshi Matsuda (Folha 11), Amadeu Vivacqua (São Félix), Jaime Pinto (Novo Horizonte), Demósthenes Azevedo (Bairro Francisco Coelho) e João Batista Bezerra (Bairro Santa Rosa).

    A capacitação foi ministrada pela odontóloga Silvia Corrêa, coordenadora estadual das Doenças Crônicas não Transmissíveis da Sespa, e ainda da nutricionista Geane Miranda, Técnica de Referência do Tabagismo. Silvia Corrêa enfatizou que o movimento partiu do município, o que a deixou feliz por priorizar a agenda, uma vez que, a proposta é ampliar o número de equipes ofertando o tratamento de seção do Tabagismo. “Viemos capacitar esses profissionais para que esses serviços pudessem ser expandidos, uma vez que já existem equipes que estão realizando o Programa”, destaca.

    A oficina inicialmente contextualizou o tabagismo como problema de saúde pública e a nicotina como dependência, a fim de abordar a dificuldade do fumante em parar de fumar. “É uma dependência muito grande, também apresentamos como é o programa, por meio de quatro sessões estruturadas, explicando a parte do suporte medicamentoso que também é ofertado no tratamento pelo SUS gratuitamente”, detalha.

    A enfermeira Luciana Oliveira, lotada no Centro de Saúde Emerson Caselli, participou da capacitação e a considerou de suma importância. “Traz para a gente novidades, atualização para que a gente possa desempenhar programa com êxito”, sublinha ela.

    No Postinho Emerson Caselli o Programa do Tabagismo está funcionando desde 2016. “Já estamos no 9º grupo, temos aproximadamente de 40 a 50% de saciação do fumo do cigarro.  Os dois dias são divididos em teorias onde é abordado todo o programa, e a parte prática para que haja implantação em outros pontos da cidade e melhorar o acesso ao público de Marabá”, argumenta Luciana Oliveira.

     

     

     

     

     

     

    Texto: Emilly Coelho

    Fotos: Paulo Sérgio dos Santos

    No comments

    Acessibilidade