SMS: Agentes comunitários são orientados sobre efeitos dos agrotóxicos na saúde

    0

    Os agentes comunitários de saúde e agentes de endemias de Marabá participaram, nesta terça-feira (11), de palestras sobre o risco do uso de agrotóxicos e alimentação. O evento é uma ação da Divisão de Vigilância Sanitária, através da Coordenação de Vigilância Ambiental e Endemias, vinculada à Secretaria Municipal de Saúde.

    Amadeu Moreira, Coordenador de Vigilância Ambiental e Endemias, explica que o objetivo é capacitar os agentes que tem contato direto com a população, de forma a instruírem melhor a população sobre o assunto. “As pessoas não percebem que estão usando agrotóxicos todos os dias na sua mesa, nos alimentos que vêm das produções agrícolas. No seu cotidiano, com venenos. A gente precisa alertar a população desses riscos das doenças relacionadas ao agrotóxico”, destacou.

    Segundo Amadeu, apenas este ano, 25 pessoas já foram identificadas com problemas relacionados à intoxicação por uso de agrotóxicos. “Começamos a fazer essa busca esse ano e estamos agora intensificando a busca de casos sintomáticos relacionados aos agrotóxicos”, pontuou.

    Amadeu: “A gente precisa alertar a população desses riscos das doenças relacionadas ao agrotóxico”

    A palestra “Agrotóxicos e Seus Efeitos na Saúde da População” foi proferida pelo médico cirurgião geral e de doenças do aparelho digestivo, Dr. Nagilson Amoury. Ele explica que os agrotóxicos afetam a saúde das pessoas de forma contínua. “Quando esse prejuízo acontece de forma aguda a pessoa consegue associar o mal ao uso de agrotóxico. Mas quando se dá de forma crônica, como um câncer, Alzheimer, Parkinson e outras doenças graves do sistema nervoso, essa associação com o agrotóxico acaba não sendo feita”, declarou.

    Dr. Nagilson elogiou o evento por transformar os agentes de saúde em multiplicadores do conhecimento. “Acho interessante a secretaria aprofundar o conhecimento e buscar os resultados de informação, conduta, diagnóstico, efeito e tratamento desses pacientes que porventura tiveram contato com alimentos e manuseio de agrotóxicos”, frisou.

    Dr. Nagilson: Agrotóxicos afetam a saúde das pessoas de forma contínua

    A agente comunitária de saúde, Maria Milhomem, reconhece a importância de palestras como essa. “Estamos na linha de frente, em contato direto com a população. Não passarei só a informação que passávamos antes sobre gestante, hipertenso e diabético. Agora tenho um olhar diferenciado para o agrotóxico e posso dar uma orientação diferenciada para nossa população”, concluiu.

    Maria será um multiplicadora da informação 

    Segundo a Dra. Raquel Santos Miranda, da Divisão de Vigilância Sanitária, do 11º Centro Regional de Saúde, da Secretaria de Saúde do Estado do Pará, cada brasileiro consome hoje em média 7 litros de agrotóxicos por ano e esse assunto é pouco debatido. “Comumente falamos das doenças transmissíveis causadas por vírus, bactérias, fungos. Mas temos nesse contexto a presença dos agrotóxicos que afetam a saúde das pessoas e pouco se fala sobre isso. O Brasil é o país que mais comercializa e utiliza agrotóxico no mundo”, alerta.

    Raquel: “O Brasil é o país que mais utiliza agrotóxico no mundo”

    Texto: Osvaldo Henriques

    Fotos: Paulo Sérgio dos Santos

    No comments

    Acessibilidade