Saúde: Fundação japonesa visita Marabá para firmar parceria no combate à Hanseníase

    0

    Representantes da The Nippon Foundation e Sasakawa Memorial Health Foundation do Japão, além de técnicos da Sespa (Secretaria de Estado da Saúde do Pará) e Ministério da Saúde, reuniram-se na tarde desta quarta-feira (29), com o prefeito Tião Miranda, no gabinete na Sevop (Secretaria de Viação e Obras Públicas), para tratar de assuntos relacionados ao combate, prevenção, tratamento e erradicação da Hanseníase.

    Na ocasião, os japoneses dialogaram sobre a política de saúde que o município adota acerca da Hanseníase (doença infecciosa e contagiosa, que tem cura, mas precisa de tratamento sério e ininterrupto).

    Em Marabá, o mês de janeiro é destinado para o tratamento da doença, intitulado Janeiro Roxo, onde todas as Unidades Básicas de Saúde (zona urbana e rural), se mobilizam com ações, palestras e outras atividades. Atualmente, no município cerca de 200 pacientes, fazem o tratamento da doença na rede pública municipal de saúde.

    Para o prefeito Tião Miranda essa interação com a The Nippon Foundation e Sasakawa Memorial Health Foundation foi de extrema importância. “Essa Fundação combate a Hanseníase no mundo todo e vieram aqui justamente para fazer essa interação. Eles fazem investimento nessa área de combate à hanseníase, e querem fazer um trabalho tanto de tratamento como de prevenção, e ainda educativo”, explicou o gestor municipal, complementando que essa interação é com Marabá diversos municípios de todo país.

    “A gente está de braços abertos para unir os esforços, para tentar combater essa doença estigmatizada e incentivar as pessoas a realizarem a prevenção e tratamento”, destacou Tião Miranda.

    Cooperação

    Takahiro Nanri, diretor executivo da The Nippon Foundation e Sasakawa Memorial Health Foundation disse que o projeto das Fundações contra a Hanseníase está sendo executado junto ao Ministério da Saúde. Por seu turno, o município de Marabá foi escolhido com uma região com alto prevalência da doença.

    “Nós damos a nossa cooperação, nosso apoio por questões financeiras do projeto, mas quanto a situação do Brasil nós entendemos que quem sabe melhor é o lado brasileiro, portanto o conteúdo do projeto em si, fica a cargo do lado brasileiro”, esclareceu ele sobre a causa.

    O diretor executivo, no primeiro momento, ficou muito agradecido pelo prefeito ter reservado agenda para tratar do assunto.  “Eu senti que foi uma reunião bastante produtiva. Eu fiquei impressionado com essa ideia que o prefeito está tendo de fornecimento de cesta básica juntamente com a distribuição de medicamentos para os pacientes. Isso é visando um aumento do coeficiente da recuperação”, elogiou ele.

    O tratamento da Hanseníase está sendo realizado atualmente na rede pública do município por profissionais capacitados, e a medicação, está disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde.

    Texto: Emily Coelho
    Fotos: Paulo Sérgio

    No comments

    Acessibilidade